A Voz da UMEN – Novo formato!

 

A Voz da UMEN esta no ar e agora em novo formato! 

A Voz da UMEN virou um blog!    Imagem relacionada

 

A partir do mês de outubro, A Voz da UMEN publicará periodicamente textos, sugestões de livros, biografias, entrevistas, entre outros materiais para que possamos refletir e aprender sobre essa Doutrina de Luz que tanto nos esclarece e auxilia em nosso dia-a-dia! 

 

Para iniciarmos nossas atividades em novo formato, trazemos hoje um registro histórico de uma expoição doutrinária feita por Deolindo Amorim na UMEN na década de 1970: 

 

 

 

Deolindo Amorim

Jornalista, escritor e erudito conferencista, Deolindo Amorim nasceu em 23 de janeiro de 1906, na Bahia. O autor fez do Rio de Janeiro o grande celeiro da cultura do país como centro de irradiação da Doutrina Espírita. Foi autor de obras como Espiritismo e Criminologia; O Espiritismo e as Doutrinas Espiritualistas; O Espiritismo e os Problemas Humanos; O Espiritismo à Luz da Crítica; e Africanismo e Espiritismo, além de colaborador do Jornal do Comércio e em praticamente toda a imprensa espírita do país. Era sócio remido da ABI, Presidente do Instituto de Cultura Espírita do Brasil e presidente de honra da Associação Brasileira de Jornalistas e Escritores Espíritas. Foi um dos mais ardorosos defensores das obras codificadas por Allan Kardec e profundo admirador de Léon Denis. Levou o Espiritismo ao meio universitário e conseguiu que se instalasse o 1º Congresso de Jornalistas e Escritores Espíritas. Embora enfermo e bastante debilitado, não interrompeu totalmente nos últimos meses de vida, suas atividades de jornalista e grande conferencista. Deolindo Amorim desencarnou em 24 de abril de 1984, no Rio de Janeiro. (Fonte: Desconhecida. Texto extraído do site da FEB Editora)

Que a paz do Mestre Jesus esteja conosco!  

Até a próxima!